Por que você deseja ir para o céu?

Então, um dos sete anjos que traziam as sete taças cheias dos sete últimos flagelos aproximou-se e me orientou: “Vem, eu te mostrarei a noiva, a esposa do Cordeiro!”. E ele me conduziu no Espírito à parte alta de uma montanha, e revelou-me a Cidade Santa: Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus. Ela resplandecia com a glória de Deus, e o seu esplendor era como o brilho de uma joia lapidada e muito preciosa, assim como um grande diamante translúcido feito cristal puro. Tinha um sólido e altaneiro muro com doze portais e doze anjos junto aos portais. Nessas portas adornadas, estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel.  Assim, havia três portas ao oriente, três ao norte, três ao sul e três ao ocidente. O muro da cidade tinha doze fundamentos, e neles estavam gravados os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro. O anjo que falava comigo tinha como medida uma vara feita de ouro, para medir a cidade, seus portais e seus muros. A cidade era quadrangular, de comprimento e largura iguais. Ele mediu a cidade com a vara; tinha dois mil e duzentos quilômetros de comprimento; a largura e a altura eram também iguais ao comprimento. Ele mediu o muro e deu sessenta e cinco metros de altura, de acordo com a medida humana que o anjo estava usando. O muro era todo feito de diamante e a cidade era de ouro puro, semelhante a vidro límpido. Os fundamentos do muro da cidade estavam adornados com toda espécie de pedras preciosas. O primeiro fundamento era de cristal de jaspe; o segundo, de safira; o terceiro, de calcedônia; o quarto, de esmeralda; o quinto, de sardônica; o sexto, de sárdio; o sétimo, de crisólito; o oitavo, de berilo; o nono, de topázio; o décimo, de crisópraso; o décimo primeiro, de jacinto; o décimo segundo, de ametista. Os doze portais eram doze pérolas; cada um dos portais construído a partir de uma só pérola; e a rua principal da cidade era de ouro puro, reluzente como o vidro límpido.  (Apocalipse: 21. 9 a 21)


Nessa passagem de apocalipse, João tem uma visão da nova Jerusalém, nosso futuro lar. E é de se admirar a tamanha beleza desse lugar. Mas de acordo com o título deste artigo, porque você deseja ir para o Céu?
Vou mostrar dois tipos de pessoas que têm a motivação errada sobre porquê de ir para o céu:


1° Existem pessoas que desejam ir para o céu por medo do inferno.

É muito comum achar pessoas que dizem terem medo do inferno, afinal, quem quer sofrer para sempre? Mas nós, cristãos, não devemos teme-lo e muito menos nos preocupar com ele, nossa morada é outra.


2° Existem pessoas que desejam ir para o céu para pararem de sofrer.

No céu haverá sofrimento? É lógico que não, mas essa não deve ser a real motivação do Cristão. Devemos ser gratos pelos sofrimentos, é nesse momento que estamos mais fortes, é nas lutas, na dor, no sofrimento, que o poder de Deus se aperfeiçoa em nossas vidas.

Então qual deve ser a nossa motivação em ir para o Céu?

A principal motivação, o motivo pelo qual o cristão deve desejar ir para o céu ardentemente, é pelo simples fato do nosso Deus estar lá. Não são as ruas de ouro, a lágrima enxugada, é Deus. Estar com nosso criador, com nosso pai, aquele que tudo satisfaz, aquele que podendo ter tudo, preferiu nos amar, podendo nos matar e refazer tudo, nos perdoo. Essa deve ser a nossa motivação. Penso comigo que já vivemos em certo grau no céu, porque o espírito santo de Deus habita em nós. Somos templos dele, ele se faz presente em nossas vidas, haaaa, como isso é maravilhoso...
Não se perca em motivações erradas, a única coisa que importa no céu é Deus e nada mais. E o meu desejo é que ele seja tudo em nossas vidas hoje, e para toda a eternidade, amém.


Contudo, não vi templo algum na cidade, pois o Senhor Deus Todo-Poderoso e o Cordeiro são o seu santuário. A cidade também não necessita do sol nem da lua, para que brilhem sobre ela, pois a plena Glória de Deus a ilumina e o Cordeiro é o seu candelabro.  As nações andarão sob a luz dessa cidade, e os reis da terra lhe trarão suas riquezas. Os seus portais estarão continuamente abertos todos os dias, e ali não haverá noite. A glória e a honra de todas as nações lhe serão trazidas. Nela jamais entrará qualquer coisa impura, tampouco, alguém que pratique ações vergonhosas ou mentirosas, mas unicamente aqueles cujos nomes estão gravados no Livro da Vida do Cordeiro!  (Apocalipse: 21. 22 a 27)

COMPARTILHAR
Anterior
Proxima